Termômetros com contatos elétricos

O que são instrumentos de medição mecatrônica?

É quando temos componentes ou conjuntos eletrônicos integrados a um instrumento de medição mecânico. Desta forma, obtemos uma indicação local totalmente mecânica e adicionalmente a transmissão de um sinal elétrico de saída ou a função de contatos elétricos. A vantagem deste tipo de instrumento é que a medição local é mantida mesmo em caso de falta de energia ou interrupção do circuito do sinal elétrico.

O que é um relê com contato reversível?

Quando o ponto de configuração está ultrapassado, simultaneamente um circuito está aberto (NC) e um circuito está fechado (NO). Contatos reversíveis são denotados pelo número 3 (SPDT).


O que é um contato magnético de ação rápida (modelo 821)?

O contato magnético tipo snap-action é um contato físico e mecânico para chaveamento de cargas até 30W 50VA. O saída de sinal está alcançado antes ou após o movimento de ponteiro com o valor atual. Para fechar o circuito, o pino de contato do braço móvel de contato, está atraído instantes antes do ponto pela ação de um imã permanente montado no braço de carregador. Devido à força do imã, contatos magnéticos tipo snap-action são imunes à vibração. Para abrir um circuito, o imã mantém o braço de contato atraído até a força de recuperação do elemento de medição excede, e assim o contato se abre.


O que é um contato tipo reed (modelo 851)?

Contatos tipo reed são utilizados para chaveamento de tensões e correntes elétricas de baixa intensidade. Com o seu projeto hermeticamente selado com gás inerte,  não ocorre corrosão nas superfícies de contato. Sua alta confiabilidade e baixa resistência de contato tornam estes conatos adequados para um grande número de aplicações. Elas, por exemplo, incluem aplicações CLP´s, conversão de sinais em instrumentos de medição, luzes de sinalização, transmissão de sinais acústicos e muito mais.

O que é um contato deslizante (modelo 811)?

O contato deslizante é um contato físico e mecânico para chaveamento de cargas até 10W 18VA.


O que é um contato eletrônico (modelo 830.E)?

Contatos eletrônicos são equipados com um sensor livre de contato. Eles são especialmente adequados para manômetros com enchimento de óleo e devem ser preferidos para voltagens baixas e pequenas cargas DC, assim como para uma entrada de sinal de um PLC (controlador lógico e programável).


O que é um contato indutivo (modelo 831)?

Contatos indutivos de limite em manômetros com ponteiro são equipados com sensores elétricos sem contato direto (contato de proximidade) conforme EN 50227. O sinal de saída é determinado pela presença ou ausência de uma bandeirinha, atuado pelo ponteiro do valor atual dentro da faixa do campo eletromagnético do contato de proximidade. Eles são principalmente utilizados em áreas classificadas.


O que é um amplificador isolador?

O amplificador isolador transmite sinais digitais de áreas classificadas. Os transmissores de sinais podem ser sensores conforme DIN 19234 (NAMUR) ou contatos mecânicos. A entrada é seguramente isolada da saída e a fonte de alimentação é conforme DIN EN 50020. A saída e a fonte de alimentação são seguramente isoladas conforme a DIN EN 50178.

O que é ATEX?

ATEX é um sinônimo comum para as diretrizes ATEX da União Europeia. O nome vem do idioma francês da abreviação 'Atmosphere explosible'. Atualmente foram incluídas outras duas diretrizes na área da proteção contra explosão, nomeadas como diretriz de equipamentos ATEX, 94/9/EC, e a diretriz da área de trabalho ATEX, 99/92/EC.

Qual norma trata sobre manômetros e termômetros com contato?

Contatos deslizantes e magnéticos do tipo snap-action montados em manômetros e termômetros com diâmetros da caixa de 100 e 160 mm são previstos pela norma DIN 16085.

Termômetros mecânicos com marcação CE podem ser colocado no mercado europeu?

Com a marcação CE, o fabricante, a empresa ou a pessoa que coloca o produto no mercado ou o representante autorizado da União Europeia declara que o produto cumpre com todas as diretrizes Europeias relevantes.
Como não há uma instrução (diretriz) obrigatória para termômetros mecânicos conforme a DIN EM 13190, estes instrumentos também podem ser colocados no mercado europeu sem marcação CE.

Termômetros à expansão de gás fazem parte da diretriz para equipamentos de pressão e uma apropriada marcação CE é aplicável?

Termômetros à expansão de gás sem poço de proteção, entram no escopo da diretriz 2014/68/EU (anteriormente PED 97/23/EC) como “acessório de pressão”, e também quando não estiver montado ou quando estiver montado em poço de proteção como “vaso de pressão”. A classificação é baseada no artigo 4, parágrafo 3 da diretiva aplicável 2014/68/EU (Projeto, fabricação e testes executados conforme boas praticas de engenharia). O instrumento não pode ter marcação CE, dessa forma não poderá emitir um certificado de conformidade. Uma declaração do fabricante pode ser solicitada e emitida se necessário.

A temperatura ambiente tem alguma influência no elemento elástico situado dentro da caixa do termômetro à expansão de gás?

Sim, por causa disso, a compensação bimetálica é instalada entre o movimento e o elemento elástico. Isto compensa a temperatura ambiental entre 0 ... 40 °C.

Como funciona um termômetro bimetálico?

Uma lâmina fabricada de chapas laminadas, composta de metais com coeficientes diferentes de expansão térmico ("bimetal"), dobra como resultado de alterações da temperatura. A dobra ocorre  de forma aproximadamente proporcional à mudança da temperatura. Para lâminas bimetálicas, dois sistemas diferentes de medição foram desenvolvidos: sistema helicoidal ou sistema espiral. Devido à deformação mecânica do rolo bimetálico em qualquer das formas citadas, devido a alteração da temperatura ocorre um movimento giratório. Se um dos lados do sistema bimetálico é fixado seguramente, o outro girará a haste do ponteiro. As faixas de medição estão entre -70 e +600 °C com uma classe de exatidão de 1 e 2 conforme EN 13190.

Como funciona um termômetro à expansão de gás?

O sistema de medição do termômetro com mostrador consiste de uma haste, capilar e tubo Bourdon numa caixa. Estas partes são combinadas para formar uma única unidade. O sistema completo de medição é enchido sob pressão com gás inerte. A alteração de temperatura causará uma alteração interna de pressão na haste. A pressão deforma a sistema elástico de medição e esta deflexão é transferida ao ponteiro através do movimento ao mostrador. Flutuações na temperatura ambiente que afetam a caixa podem ser negligenciadas, pois um elemento de compensação bimetálico é montado entre movimento e o sistema elástico de medição. As faixas de medição estão entre -200 e +700 °C com uma classe de exatidão 1 conforme EN 13190.

Como funciona um termômetro à expansão de líquido?

A indicação é dada através do sistema de medição com enchimento de líquido o qual consiste de um sensor de temperatura, capilar e tubo Bourdon. Todos os três componentes combinados para formar um sistema fechado. A pressão interna de sistema se altera com a temperatura adjacente. Isto faz com que o eixo de ponteiro conectado à mola gire e o valor de temperatura seja indicado no mostrador. O capilar, com comprimentos entre 500 e 10.000 mm também possibilita medição em pontos remotos. As faixas de medição estão entre -40 e +400 °C com uma classe de exatidão de 1 e 2 conforme EN 13190.

Quanto tempo um termômetro à expansão precisa para indicar a temperatura real do meio?

Regra geral: após 90 segundos de imersão, aproximadamente 99 % do valor medido foi alcançado.

Termômetros à expansão de gás e termômetros bimetálicos são fabricados em conformidade com qual norma?

Termômetros à expansão de gás e termômetros bimetálicos são fabricados conforme a norma EN 13190. Se conectores elétricos são incorporados ao mesmo, a DIN 16196 se aplica.

O que significa o comprimento ativo de um termômetro?

O comprimento ativo de um termômetro é o comprimento sobre o qual o termômetro efetivamente transmite a temperatura, através dos fluxos de entrada e saída de calor do distema.

Quais são as influências da temperatura ambiente no resultado de medição?

Isto depende dos seguintes parâmetros:
1. Taxa de volume da ponta sensora (tubo) com a linha de medição e tubo Bourdon (regra geral: 99:1)
2. Comprimento da linha de medição (capilar) – quanto mais longo, maior a influência
3. Magnitude da temperatura ambiente (valor), altas temperaturas causam um offset na indicação, baixas temperaturas causam uma redução
Possibilidades de compensação:
1. Através uma mola de compensação bimetálica (oposta à direção do ponteiro)
2. Através do ajuste de erro (somente possível se a temperatura ambiente for conhecido e constante)

Qual é o comprimento máximo de um capilar no termômetro à expansão de gás?

Teoricamente, o capilar para termômetros à expansão de gás pode ter um comprimento de até 100 m. Porém, um grande volume de gás no sensor seria necessário para o termômetro à expansão de gás poder operar dentro da classe 1. Com o termômetro à expansão de líquido, o comprimento máximo está limitado a 15 metros, caso contrário, o volume de líquido requirido será muito pesado.

Quais influências mecânicas, além da atuação de contatos, podem causar erros de medição em termômetros bimetálicos?

Em projetos bimetálicos helicoidais, pode ocorrer um deslocamento axial do ponteiro, resultando no atrito do mesmo com o mostrador ou com o visor. Com um projeto e uso de técnicas de fabricação modernos, hoje em dia, estes erros podem ser evitados.

Quando você utiliza um termômetro à expansão de gás com capilar?

Termômetros à expansão de gás ou à expansão de líquido com capilar são utilizados em montagens onde existem pontos de medição de difícil acesso ou em montagens remotas onde os pontos de medição estão distantes do local da indicação. Como revestimento de proteção dos capilares usa-se uma cordoalha espiral e flexível que pode ser metálica ou de PVC.

Qual gás é utilizado para o enchimento de termômetros à expansão de gás?

Hélio.

Por que você não pode utilizar contatos magnéticos tipo snap-action com sistemas de medição bimetálicos?

Devido ao fato de sistemas bimetálicos oferecerem baixas forças de atuação.

Por que a haste de um termômetro bimetálico não pode ser fabricado com um comprimento maior que 1 m?

Devido ao fato de que o peso da haste do ponteiro seria maior que a capacidade de giro da mola bimetálica, ou seja, o ponteiro não poderia se mover).

Por que amortecimento de líquido é uma vantagem em altas vibrações?

O amortecimento de líquido atenua a vibração sobre o ponteiro, tornando a leitura estável.

Por que amortecimento de líquido é uma vantagem em ambientes com temperaturas negativas?

Em baixas temperaturas pode haver condensação de água no interior de instrumentos sem enchimento e o vidro pode embaçar. Isto não ocorre em instrumentos com enchimento.

Por que o espaço entre a parede do poço de proteção e a haste bimetálica deve ser o menor possível?

Para melhorar a transferência de calor entre o poço de proteção e a haste do temômetro.

O que são instrumentos de medição mecatrônica?

É quando temos componentes ou conjuntos eletrônicos integrados a um instrumento de medição mecânico. Desta forma, obtemos uma indicação local totalmente mecânica e adicionalmente a transmissão de um sinal elétrico de saída ou a função de contatos elétricos. A vantagem deste tipo de instrumento é que a medição local é mantida mesmo em caso de falta de energia ou interrupção do circuito do sinal elétrico.

O que é um relê com contato reversível?

Quando o ponto de configuração está ultrapassado, simultaneamente um circuito está aberto (NA) e um circuito está fechado (NF).

O que é um contato elétrico?

Por contato elétrico (micro switch), entende-se como sendo uma chave elétrica cujos contatos, quando abertos, possuem uma distância máxima de 3 mm.

O que significa a função de chaveamento?

Como função de chaveamento, nós entendemos a abertura e fechamento de circuitos elétricos. Contatos fechados (NF, denotado com 2) interrompem um circuito ao aumento da temperatura (em sentido horário); contatos abertos (NA, denotado com 1) fecham um circuito ao aumento da temperatura (em sentido horário).

Existem certificados GOST para poços de proteção (Rússia)?

Não. Os certificados GOST somente existem para instrumentos de medição, e um poço de proteção é somente considerado um componente de um instrumento.

Poços de proteção precisam de marcação CE (Comunidade Europeia)?

Em principio, os poços de proteção não devem ter a marcação CE. Uma exceção como resultado de sua construção especial, é o poço de proteção WIKA modelo TW61 com DN>25, adequado para solda orbital. Esta construção deve ter a marcação CE conforme a diretriz de equipamentos sob pressão Europeia (2014/68/EU).

Qual é a máxima pressão permitida para poços de proteção?

No apêndice da norma alemã DIN 43772 estão os diagramas de carga, os quais dependem da temperatura e processo, pode ser tomada a máxima de pressão permitida nas diferentes geometrias. Se a geometria não corresponder aos padrões da norma DIN 43772, o cálculo individual pode ser executado conforme a ASME PTC 19.3 ou critérios Dittrich / Klotter, o qual, como resultado estático inclui a máxima pressão permitida.


Quais são os materiais adequados para poços de proteção em temperaturas negativas?

A escolha de materiais para aplicações em baixas temperaturas sempre deve ser em aço inoxidável, como por exemplo 316L (EN 1.4404). (Aprovado conforme AD2000 W10 para temperaturas negativas até -270 °C), A opção em aço carbono deve ser considerada com cuidado, devido ao efeito da queda de temperatura.

Quais são os fatores que influenciam o tempo de resposta de poços de proteção?

Simplificando, pode ser dito, quanto mais regular um poço de proteção é construído, mais devagar ele reage às alterações de temperatura. Para otimizar o tempo de resposta, existe a opção de espessuras finas de parede e espaços minimizados dentre o sensor e a parede interior do furo. Otimizações, além disso, de construções com fundos furados e comprimentos efetivos de inserção maiores que 100 mm.


Qual é a diferença entre poços de proteção usinado de barra e fabricado de tubo?

O poço de proteção fabricado de tubo é construído de tubo fechado em uma das extremidades, normalmente soldado e voltado ao processo. O poço de proteção usinado de barra é construído diretamente de uma barra maciça (redonda ou sextavada).


Qual é o comprimento máximo de inserção de um poço de proteção?

Para poços de proteção fabricados de tubo, o comprimento máximo de inserção é limitado ao comprimento de tubos fabricados, o qual tem entre 5 ... 6 metros. Poços de proteção usinados de barra são fabricados de um material sólido entre 1.000 mm a 2.000 mm. Poços de proteção usinados de barra mais longos devem ser fabricados através de solda de vários “pedaços” Veja informação técnica WIKA IN 00.16 “Design of thermowells in special lengths”.

Qual é a temperatura máxima permitida para poços de proteção?

A temperatura máxima depende do material utilizado os quais as normas devem ser atendidas. Por exemplo, um aço inoxidável padrão pode ser utilizado com ar até cerca +900 °C, a temperatura operacional máxima é aproximadamente +600 °C e uma aprovação pode ser feita de até +450 °C.


Qual é o comprimento mínimo de inserção de um poço de proteção?

O comprimento de inserção de um poço de proteção será especificado conforme o instrumento utilizado. Geralmente, é utilizado um comprimento mínimo de inserção de 60 ... 100 mm para termômetros mecânicos. Os termoelementos precisam de um comprimento mínimo de 35 ... 50 mm. Porém, cada caso deve ser verificado especificamente.

Quais testes e inspeções estão estipulados para poços de proteção?

Como regra geral, todos os testes e certificações devem ser combinados entre o fabricante o cliente final / usuário. Isso é inclusive citado na norma alemã DIN 43772 item 4.6.

Quando são utilizados os poços de proteção usinado de barra ou fabricado de tubo?

O poço de proteção fabricado de tubo é geralmente recomendado para baixa ou media solicitação de processo. O poço de proteção usinado de barra é adequado para altas solicitações de processo, dependendo de sua construção. Assim, o poço de proteção usinado de barra é utilizado quase exclusivamente na indústria de processo.