Poços termométricos

Existem modelos diferentes de poços ScrutonWell® requeridos para substâncias gasosas e líquidas?

Não. Os poços ScrutonWell® podem ser usados em substâncias gasosas e líquidas. O poço ScrutonWell® WIKA são baseados no documento da ASME "Hastes helicoidais em vibrações induzidas vórtice suprimida" (ASME relatório 11/2011 vol. 113.). Os testes para esse relatório foram feitos em canal de água. As mesmas regras modelo são também usadas para o modelo hastes helicoidais no ar, como, por exemplo em chaminés industriais de acordo com DIN EM 1993-3-2.

Exemplos de aplicações técnicas do poço ScrutonWell® são:

  • Chaminés industriais (ar)
  • Antena de carro (ar)
  • Plataformas offshore (ar)
  • Offshore risers (água)
  • Cabo de pontes de corda (ar)

Existem certificados GOST para poços de proteção (Rússia)?

Não. Os certificados GOST somente existem para instrumentos de medição, e um poço de proteção é somente considerado um componente de um instrumento.

O cálculo conforme ASME PTC 19.3 TW-2016 pode ser utilizado para os poços de proteção usinado de barra e fabricado de tubo?

Não. O cálculo pela norma ASME PTC 19.3 TW-2016 é somente utilizado para poços de proteção de uma única barra maciça e sólida, como nos modelos WIKA TW10, TW15, TW20, etc.

Poços de proteção precisam de marcação CE (Comunidade Europeia)?

Em principio, os poços de proteção não devem ter a marcação CE. Uma exceção como resultado de sua construção especial, é o poço de proteção WIKA modelo TW61 com DN>25, adequado para solda orbital. Esta construção deve ter a marcação CE conforme a diretriz de equipamentos sob pressão Europeia (2014/68/EU).

Qual é a máxima pressão permitida para poços de proteção?

No apêndice da norma alemã DIN 43772 estão os diagramas de carga, os quais dependem da temperatura e processo, pode ser tomada a máxima de pressão permitida nas diferentes geometrias. Se a geometria não corresponder aos padrões da norma DIN 43772, o cálculo individual pode ser executado conforme a ASME PTC 19.3 ou critérios Dittrich / Klotter, o qual, como resultado estático inclui a máxima pressão permitida.


Quais são os materiais adequados para poços de proteção em temperaturas negativas?

A escolha de materiais para aplicações em baixas temperaturas sempre deve ser em aço inoxidável, como por exemplo 316L (EN 1.4404). (Aprovado conforme AD2000 W10 para temperaturas negativas até -270 °C), A opção em aço carbono deve ser considerada com cuidado, devido ao efeito da queda de temperatura.

Quais são os fatores que influenciam o tempo de resposta de poços de proteção?

Simplificando, pode ser dito, quanto mais regular um poço de proteção é construído, mais devagar ele reage às alterações de temperatura. Para otimizar o tempo de resposta, existe a opção de espessuras finas de parede e espaços minimizados dentre o sensor e a parede interior do furo. Otimizações, além disso, de construções com fundos furados e comprimentos efetivos de inserção maiores que 100 mm.


Quais são as aplicações típicas de um poço de proteção com construção ScrutonWell®?

Os poços de proteção com construção ScrutonWell® podem ser utilizados quando, no cálculo de poço de proteção, o fator dinâmico do cálculo não é aprovado.

Em contraste às possibilidades mais padronizadas para otimização do poço de proteção (diminuição do comprimento de inserção/uso de um colar de suporte ou aumentando o diâmetro do poço de proteção), as quais melhoram a relação de ressonância do cálculo do poço de proteção, a construção ScrutonWell® reduz o estimulo a vibração do poço de proteção em mais de 90%, assim o fator dinâmico do cálculo de resistência torna-se irrelevante.


O que significa a marcação "face de vedação conforme ASME B16.5”?

RF - Raised Face (face com ressalto):
Faces de vedação com uma rugosidade padrão "Stock Finish" 125-250 AARH conforme B16.5
RFSF - Raised Face Smooth Finish (Face com ressalto com acabamento liso) < 125 AARH (não definido na B16.5)
RTJ - Ring Joint Groove / RFJ Ring Joint Face < 63 AARH conforme B16.5 (Face com junta de anel).

Descrições obsoletas conforme ANSI eram:

- Stock Finish 250-500 AARH
- Smooth Finish 125 -250 AARH
- Mirror Finish
- Cold water finish
sem definição da rugosidade.


O que significam END, NDE ou NDT?

END é a abreviação para ensaio não destrutivo. As abreviações NDE ou NDT significam "Non-Destructive Examination" ou "Non-Destructive Testing" (ensaio não destrutivo), respectivamente. Isto é utilizado para referir-se ao ensaios não destrutivos ou testes gerais de componentes.


Quais informações são necessárias para fazer o cálculo de resistência para poços de proteção conforme ASME PTC 19.3 TW-2016?

Para isto requer-se as seguintes informações:

- Temperatura - Pressão
- Velocidade do fluido (ou vazão)
- Densidade do meio
- Comprimento de inserção
- Ø de furo
- Diâmetro de base do poço de proteção
- Diâmetro da ponta do poço de proteção
- Espessura de ponta do poço de proteção
- Diâmetro interno do bocal
- Altura do bocal

Para mais informações acesse a informação técnica IN 00.15 "Cálculo de resistência para poços de proteção" na aba de downloads.

O que é um teste de líquido penetrante?

Com o teste de liquido penetrante, as finas fissuras na superfície e as porosidades nas soldas podem ser visualizadas. Após limpeza de superfície de teste, um agente de contraste (vermelho ou fluorescente) será aplicado na superfície. Através do efeito de capilaridade, este agente penetra em quaisquer defeitos que existam. Após uma nova limpeza de superfície, um revelador (branco) será aplicado, o qual extrai o agente de contraste (de qualquer ruptura finas, etc.) e devido o contraste de cor, habilita facilmente uma avaliação dos defeitos. Após ser aprovado no teste de líquido penetrante, o poço de proteção será marcado com "PT".

O que é um teste de detecção de vazamento com hélio?

Para teste de vazamento são conforme as normas DIN EN 1779 (1999) / EN 13185, onde o hélio de alta pureza (4.6) é utilizado como gás de teste. O teste pode detectar um vazamento mínimo e é considerado o método mais sensível para detecção de vazamento. Geralmente, deve ser diferenciado entre um método de teste integral e local. No teste integral, taxas de vazamento (por exemplo, 1x10-7 mbar * l / s) podem ser determinadas, enquanto o teste local habilita a localização do vazamento utilizando um sensor de vapor. Após a aprovação no teste de hélio, o poço de proteção será marcado com um adesivo correspondente.


O que é um teste de pressão hidrostático?

O teste de pressão hidrostático é um teste de pressão e resistência dos componentes de um poço de proteção. Para o teste, o poço de proteção será fixado em uma instalação de teste e carregado sob a temperatura ambiental com a pressão definida de teste e duração (por exemplo, três minutos). Geralmente, é diferenciado entre teste de pressão externo e interno. Tipicamente pressões de testes são 1,5 vezes da pressão nominal de flange com pressão externa, ou 500 bar com pressão interna. O teste é executado com água que contém cloreto < 15 PPM. Após ser aprovado no teste hidrostático, o poço de proteção será marcado com "P".


O que é um teste de PMI?

O teste de PMI (positive material identification) – ou identificação positiva do material, este prova quais ligas constituem o material. Existem vários precedimentos comuns de teste. Como espectroscopia de emissão óptica (OES). Um arco de luz será gerado entre a superfície do poço de proteção e o equipamento de teste, e o espectro deste arco habilita a identificação dos elementos da liga, ambos, quantitativamente e qualitativamente. Uma característica deste procedimento é a marcação a qual é deixada na peça pelo teste. Um procedimento que não danifica a superfície é a análise de raio-X; durante o raio-X os átomos do material do poço de proteção estão energizados até irradiarem-se. A medição dos comprimentos de ondas e da intensidade da radiação são os elementos constituintes e suas concentrações. Sendo o poço de proteção aprovado no teste PMI, este será marcado com "PMI".


O que é um teste radiográfico (Raio-X)?

Através do teste de radiografia conforme, por exemplo, as normas EN 1435 ou ASME BPVC seção V, as soldas de penetração total nos poços de proteção podem ser inspecionadas quanto às irregularidades (Porosidades, trincas e falta de fusão). Dependendo das dimensões do poço de proteção, até 5 filmes de radiográficos serão necessárias para determinar as irregulares com tamanhos < 0,5 mm na solda de penetração total. O teste de radiografia também pode ser utilizado para verificar a centralização do furo em poços de proteção usinados de barra. Neste caso, apenas filmes de radiográficos na ponta do poço de proteção são requeridos com 90° de cada lado.

O que é um teste ultrassônico?

No teste ultrassônico conforme, por exemplo, a norma ISO 17640, as soldas de penetração total nos poços de proteção podem ser inspecionadas em respeito à irregularidades (porosidades, trincas e falta de fusão). Para fazer isso, são medidas as reflexões de um sinal ultrassônico radiado nas interfaces de irregularidades. Para determinar a posição de irregularidades, a máquina de ultrassom será configurada posteriormente com ajuda de um corpo de referência. O método ultrassônico pode ser utilizado também para medição da espessura de parede de um poço de proteção usinado de barra, para determinar a centralização do furo.

O que significa materiais certificados com dupla marcação, como "SS 316/316L"?

Os materiais com dupla marcação cumprem os requisitos de materiais individuais. O material SS316 possui um conteúdo máximo de carbono de 0,08 % conforme ASTM A182; o material SS316L (L = baixo carbono) possui um conteúdo máximo de carbono de até 0,03 %. Então algumas liga de aço, com, por exemplo, até C=0,02 % cumprem com ambos os requisitos e podem ser marcados com SS316/316L.

Qual é a distância adequada de um sensor para um termômetro, dentro de um poço de proteção?

Para termômetros mecânicos, o sensor não deve ter contato com o fundo do furo do poço de proteção, ou melhor, deve ter uma distância de 2 ... 5 mm. Para termoelementos, o sensor é com mola de compressão, assim a ponta do sensor deve estar em contato com o fundo do poço de proteção.

Qual é a diferença entre poços de proteção usinado de barra e fabricado de tubo?

O poço de proteção fabricado de tubo é construído de tubo fechado em uma das extremidades, normalmente soldado e voltado ao processo. O poço de proteção usinado de barra é construído diretamente de uma barra maciça (redonda ou sextavada).


Qual é o comprimento máximo de inserção de um poço de proteção?

Para poços de proteção fabricados de tubo, o comprimento máximo de inserção é limitado ao comprimento de tubos fabricados, o qual tem entre 5 ... 6 metros. Poços de proteção usinados de barra são fabricados de um material sólido entre 1.000 mm a 2.000 mm. Poços de proteção usinados de barra mais longos devem ser fabricados através de solda de vários “pedaços” Veja informação técnica WIKA IN 00.16 “Design of thermowells in special lengths”.

Qual é a temperatura máxima permitida para poços de proteção?

A temperatura máxima depende do material utilizado os quais as normas devem ser atendidas. Por exemplo, um aço inoxidável padrão pode ser utilizado com ar até cerca +900 °C, a temperatura operacional máxima é aproximadamente +600 °C e uma aprovação pode ser feita de até +450 °C.


Qual é o comprimento mínimo de inserção de um poço de proteção?

O comprimento de inserção de um poço de proteção será especificado conforme o instrumento utilizado. Geralmente, é utilizado um comprimento mínimo de inserção de 60 ... 100 mm para termômetros mecânicos. Os termoelementos precisam de um comprimento mínimo de 35 ... 50 mm. Porém, cada caso deve ser verificado especificamente.

Qual deve ser o comprimento de inserção para poços de proteção para instalação em tubulação?

Geralmente, deve ser garantido que o sensor de um instrumento esteja dentro da vazão do meio. Isto é geralmente alcançado através do posicionando da ponta do poço de proteção no meio da terceira parte da tubulação.

Quais testes e inspeções estão estipulados para poços de proteção?

Como regra geral, todos os testes e certificações devem ser combinados entre o fabricante o cliente final / usuário. Isso é inclusive citado na norma alemã DIN 43772 item 4.6.

Quais testes são comuns ou possíveis para poços de proteção?

Ensaios não destrutivos comuns são os testes de pressão hidrostático e pneumático, e o teste de líquido penetrante. Adicionalmente, para testar a centralidade do furo e a qualidade da solda, os testes de ultrassom e radiografia são aplicáveis. Para testar a vedação, o ensaio de vazamento com hélio é uma opção. O acabamento ou rugosidade de superfície também pode ser avaliados. O teste de material seria PMI (Positive material identification) ou identificação positiva do material.

Quando são utilizados os poços de proteção usinado de barra ou fabricado de tubo?

O poço de proteção fabricado de tubo é geralmente recomendado para baixa ou media solicitação de processo. O poço de proteção usinado de barra é adequado para altas solicitações de processo, dependendo de sua construção. Assim, o poço de proteção usinado de barra é utilizado quase exclusivamente na indústria de processo.

Quais os modelos na norma alemã DIN 43772 correspondem às normas DIN 16179 e DIN 43763 (Europa)?

DIN 16179
BD = Forma 5
BE = Forma 6
BS = Forma 4
CD = Forma 8
CE = Forma 9
CS = não mais especificada

DIN 43763
Forma A = Forma 1
Forma B1-B2-B3-C1-C2 = Forma 2G (parcial)
D1-D2-D3-D4 = Forma 4 e niple de extensão
Forma E1-E2-E3 = Forma 3 (parcial)
Forma F1-F2-F3 = Forma 3F (parcial)
Forma G1-G2-G3 = Form 3G (parcial)

anteriormente não padronizada: Forma 2F, 4F, 7


Por que poços de proteção modernos possuem principalmente rosca fêmea para a conexão ao instrumento, e não rosca macho conforme as especificações mais antigas?

O risco de danos com roscas fêmeas é menor que com roscas machos. Como a substituição de poços de proteção é sempre conectada com dificuldades, ela permite a desmontagem do instrumento sem dificuldades durante a operação de planta. Esta configuração é recomendada. No passado, a maioria dos instrumentos eram utilizados com porca fêmea os quais serviram com a rosca macho do poço de proteção.

Por que os poços de proteção antigos possuíam uma ponta arredondada ou esférica?

No passado, brocas de aço rápido foram utilizadas com um ângulo de ponta de 118° para a produção de poços de proteção. Para alcançar uma espessura uniforme de parede, a ponta era em forma arredondada ou esférica. As técnicas mais modernas e atuais de fabricação permitem o uso de brocas especiais para furação profunda, o qual permite um fundo do furo quase plano. Pois esta razão, os poços de proteção com a forma plana podem ser produzidos.

Por que os usuários especificam a superfície do poço de proteção polido, e outros com alta rugosidade ou até com recartilhamento em contato com os fluidos em movimento?

Isto depende da utilização do poço de proteção. Um poço de proteção polido possui uma maior resistência à corrosão que uma superfície com rugosidade. A superfície com alta rugosidade ou recartilhada possui uma vantagem em respeito à excitação por vibrações pelos vórtices de “von Kármán”, significa que estes poços de proteção podem resistir a maiores vazões que os poços de proteção com superfícies polidas.